BlogSITE RJP =CIDADEESPERANCA7 - A FOLHA DA REGIÃO - PORTAL ESPERANÇA DO VALLE : TRE determina quebra de sigilos fiscal e bancário da senadora eleita Selma Arruda

O RJP e o ENA COM VOCÊ NO WHATSAPP 74 9125 1777

AFR/RJP e o ENA COM VOCÊ NO WHATSAPP 74 9125 1777 - LIGUE PRÁ GENTE: 74988011251

TRE determina quebra de sigilos fiscal e bancário da senadora eleita Selma Arruda

TRE determina quebra de sigilos fiscal e bancário da senadora eleita Selma Arruda

O Documento2 de novembro de 2018 11:07

Depois de ter negado ação contra dip0lomação da senadora eleita Selma, Justiça autoriza a quebra de sigilo

Selma, que desbancou medalhões da política nas urnas, se vê às voltas com denúncias de caixa 2 e propaganda ilegal

Se passa perto de um mês das eleições de primeiro turno para a maioria, para outros o embate continua. Provocado por ações movidas pelos candidatos derrotados ao Senado, Sebastião Carlos (Rede) e Carlos Fávaro (PSD), o desembargador Pedro Sakamoto, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), acaba de quebrar o sigilo bancário e fiscal da senadora eleita por Mato Grosso, juíza aposentada Selma Arruda (PSL), e do suplente Gilberto Possamai (PSL).

Desde a sua eleição, os dois tentam, na justiça, cancelar o registro da senadora eleita sob acusação de que a senadora eleita praticou de caixa 2 e abuso de poder econômico, durante a pré-campanha, consistente na contratação de uma agência de publicidade ao preço de R$ 1,8 milhão, em abril. a primeira denúncia foi ajuizada ainda antes do primeiro turno das eleições, que aconteceu no dia 7 de outubro.

A decisão de Pedro Sakamoto foi proferida ainda em outrubro, mas publicada no dia 31. Ontem a assessoria do TRE MT divulgou no portal a decisão.

Conforme a decisão, a quebra do sigilo foi feita na ação proposta pelo advogado Sebastião Carlos (Rede), que também foi derrotado na disputada pelo Senado. Auinda na terça-feira passada, o também candidato a senador sderrotado Carlos Faváro também entrou com ção de investigação judicial eleitoral contra Selma Arruda pelos mesmos motivos.

Clique aqui para ver página original

Nenhum comentário:

Postar um comentário